Jacaré resgatado no centro da cidade é devolvido à natureza

Um jacaré-do-papo-amarelo resgatado pelo Corpo de Bombeiros na região central de Mogi Guaçu foi solto pela Polícia Militar Ambiental à montante do Rio Mogi Guaçu na manhã desta sexta-feira, dia 1º. A ONG Sentinelas do Rio Mogi Guaçu participou da operação.

O animal fora avistado e resgatado na véspera na “ilha” formada por rochas do leito do Rio Mogi Guaçu, no Parque dos Ingás, próximo da Ponte Metálica da Avenida dos Trabalhadores.

O tenente Ivo, da Polícia Militar Ambiental de São João da Boa Vista, designou os cabos Leme e Da Silva para realizar a soltura a pedido do Corpo de Bombeiros. O presidente da ONG Sentinelas do Rio Mogi Guaçu, Jean Carlo Canato, auxiliou nos trabalhos.

O jacaré foi solto à montante do Rio Mogi Guaçu acima da barragem da PCH (Pequena Central Hidrelétrica) da AES Tietê, na Cachoeira de Cima. O acesso à represa foi através de um píer no campus da Faculdade Municipal “Professor Franco Montoro”.

Trata-se de um exemplar ainda jovem, de aproximadamente 1,50 de comprimento. Ainda não se sabe como ele surgiu no Rio Mogi Guaçu, uma vez que não é natural da fauna da região.

O tamanho médio do jacaré-do-papo-amarelo chega a 2 metros, mas há registros de exemplares de até 3,5 metros. De nome científico Caiman latirostris, é um réptil crocodiliano que ocorre em ecossistemas associados às bacias dos rios Paraná, Paraguai, Uruguai e São Francisco, podendo viver em média 50 anos.